Saúde

O corpo avisa as mulheres antes de um acidente vascular cerebral: 8 sinais de alerta que não devem ser ignorados

Nos últimos tempos o número de mortes por acidente vascular cerebral (AVC) tem crescido e infelizmente as mulheres são a parte da população que é mais afetada. Isso se deve ao fato de que os sinais e sintomas são diferentes dos que ocorrem em homens e quando se descobre a doença, já está em seu estado avançado.

Um AVC ocorre quando o fluxo sanguíneo do cérebro é interrompido devido à coágulos, por exemplo. Isso causa a morte das células cerebrais, pois elas ficam privadas de oxigênio.

É importante saber que essa doença pode ser evitada e quando surge pode ser tratada, mas é necessário que se fique atento aos primeiros sinais e sintomas.

Sinais e Sintomas

Os mais comuns em mulheres são:

Dificuldades em respirar.

Confusão.

Dormência ou paralisia do rosto, braços e pernas.

Alucinações.

Fraqueza e tonturas.

Problemas de visão e fala.

Náuseas ou vômitos.

Fortes dores de cabeça.

Fatores de risco inerentes às mulheres:

Baixos níveis do hormônio DHEA (desidroepiandrosterona).

Começarem a menstruar antes dos 10 anos de idade.

Uso de contraceptivos hormonais.

Começarem a menopausa antes dos 45 anos.

Como evitar um acidente vascular cerebral

Existem diversas formas para que as mulheres possam evitar um AVC. A maioria é muito simples. É necessário que você elimine as possíveis causas da doença. Então mantenha o controle da pressão arterial, pratique atividade física, mantenha os níveis de colesterol normais, evite o consumo de alimentos industrializados, mantenha seu peso adequado, evite o uso de cigarro e bebidas alcoólicas e evite estresse constante.  

Lembre-se de que essa doença mata mais mulheres porque elas demoram a perceber quando estão com ela o que leva a demora do diagnóstico e tratamento. Então se você está com alguns desses sinais e sintomas procure imediatamente um médico.

 Compartilhe esta matéria com seus amigos e familiares para que sirva de alerta e menos pessoas morram com essa doença futuramente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar